terça-feira, 4 de novembro de 2008

meio bossa nova e rock'n roll

foto: Flávio Colker


Depois de muito tempo, resolvi tirar o pó da minha guitarra. Minha mãe perguntou se era para relaxar um pouco antes do Perro Loco 2 – Festival de Cinema Universitário Latino Americano (momento merchan: www.perroloco.com.br), que começa daqui a pouco. 

Mas talvez não. Acho que era só saudade.

O fato foi: enquanto esperava a Mamãe sair do banho, procurei a música que queria tocar há alguns dias. Era “Faz parte do meu show” do Cazuza, claro. Costumava tocar no violão, mas é que a minha irmã surrupiou my boy (o de madeira e com 6 cordas, ok?). Pois bem, coloquei a mocinha (a guitarra) no modo leve master e fui tentar lembrar da canção.

Precisei do meu velho caderno recheado de músicas velhas, para lembrar dos acordes. E assim, pode-se dizer que toquei “Faz parte do meu show”. Olhei para o canto superior direito da folha e lá estava ela: A DATA. Copiei aquela música exatamente no dia 03 de novembro de 2004. 0o

segredinho: medo do tempo.

"Invento desculpas, provoco uma briga, digo que não estou

Vivo num 'clip' sem nexo

Um pierrot retrocesso

meio bossa nova e 'rock'n roll'"  Cazuza.


Lembrei desse último verso na hora. Enquanto tentava dedilhar o ritmo bossa-nova na guitarra. (haha) Dert!

p.s.: E tenho a leve impressão que preciso de uma banda novamente. Alguém se habilita? Hein, Cindy? (intimação!)

p.s2.: Cazuza é o velho/novo vício mode on again (certo colegas)? E para terminar: quero um óculos desse!

4 comentários:

Cindy F. disse...

Nossa!Coincidência total né?!Na mesma data...eu hein! hehe

E,já que me intimou, sim, vamos montar uma banda! ando com essa necessidade também!

Cazuza é total viciante. Ando escutando todo dia.O poeta rebelde hahahaha

bjocolega!

Péricles Carvalho disse...

Cazuza


seria um surto nosso?? algo assim - muito coletivo! hehe

cara as letras sao muito boas!

to viciadooo!


'el tiempo no para'

Evaldo Gonçalves disse...

Surto coletivo é comigo mesmo.
E eu quero empresariar a banda

túlio. disse...

eu queria ser o Flávio Colker, aheohaoehao